Friday, October 19, 2007

Deborah Kerr



O falecimento de Deborah Kerr deu-me uma leve depressão cinéfila. Neste caso, não pela morte da actriz em si, mas porque, lendo as notícias e as homenagens nos blogues, vejo referidos famosos filmes que não vi. Ponho-me a pensar que nunca conseguirei ver tudo o que quero, não vai haver tempo, más escolhas são feitas e se morrer amanhã nunca terei visto, sei lá, já que falamos de Kerr, "Black Narcissus". O desejo de ver todos os filmes já feitos corrói.

Dessa forma, deixo a minha lembrança de Kerr. Mais do que um rosto, pernas, naquele plano [inserir adjectivos hiperbólicos] em que fora de campo dá o primeiro beijo a Cary Grant. Já alguém lhe chamou o mais belo beijo do cinema.

2 Comments:

Blogger Ricardo Martins said...

A mim, a morte de Deborah Kerr deixa-me numa pesada depressão cinéfila.

Para além de uma grande actriz, era uma grande senhora na vida privada. Dou por mim a meter no videogravador cenas de filmes dela: de Black Narcissus, Life and Death of Colonel Blimp, From Here to Eternity, King Solomon's Mines (uma Kerr mais suada e sexy na savana africana), Quo Vadis (comovente no papel da cristã resistindo a Robert Taylor), Tea and Sympathy (papel genial num dos mais ousados filmes sobre homossexualidade), Bounjour Tristesse, Night of the Iguana (papel hilariante ao lado dos não menos loucos Richard Burton e Ava Gardner), Casino Royale.

8:58 PM  
Blogger wasted blues said...

"Black Narcissus" foi exactamente o filme que revi hoje em sua homenagem. Adeus, Deborah... :(

11:27 PM  

Post a Comment

<< Home